15.8 C
Belo Horizonte
Thursday, 29 / July / 2021
- Publicidade -

Hospital Eduardo de Menezes abre dez leitos de terapia intensiva

Mais Notícias

Aryzta investirá R$ 400 milhões em Minas Gerais

Fábrica de pães vai gerar 1,3 mil empregos em Pouso Alegre, no Sul do estado

Governo de Minas divulga novo prazo para exigência do CRLV

Certificado de 2019 passa a ter validade até 31 de dezembro deste ano

Secretaria Educação divulga lista de escolas aptas para ensino presencial

Mais 79 unidades retomam atividades com os alunos nesta segunda-feira (28/6)

Minas Gerais tem 45.924 mil óbitos pelo novo coronavírus

Minas Gerais registra 209 óbitos nas últimas 24h
- Publicidade -

O Hospital Eduardo de Menezes (HEM), principal referência no atendimento aos casos de covid-19 na rede estadual de Saúde, abriu dez novos leitos de Terapia intensiva nesta terça-feira (6/4). O incremento aumenta a disponibilidade do Sistema Único de Saúde (SUS) na capital mineira. 

Com a entrega de novos leitos, o Eduardo de Menezes passa a operar com 40 leitos de Terapia intensiva, além de 70 de Enfermaria – incluindo 15 de Terapia semi-intensiva.

Diante da crescente demanda por vagas na UTI, a entrega dos dez leitos foi possível graças a reforma de unidades da enfermaria.

Demanda

A Central de Regulação do município tem urgência de vagas. Segundo a gerente assistencial do HEM, Tatiani Fereguetti, o agravamento de casos justificou a abertura de leitos. “Os pacientes têm chegado com o quadro mais grave e essa é mais uma resposta que contribui para dar vazão à maior demanda neste momento, o CTI é um nó crítico na pandemia”, analisa. “Temos observado também que estão aumentando os casos entre pessoas mais jovens”, acrescenta a gerente. 

Segundo o boletim epidemiológico da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), 61% dos pacientes de coronavírus internados precisam de ventilação mecânica e 90% deles apresentam pelo menos uma comorbidade, o que sobrecarrega os leitos de terapia intensiva. O tempo de permanência nesses leitos também tem aumentado nos últimos dias, segundo Tatiani. Antes, a média era de dez dias e atualmente está em 12.

A diretora assistencial da Fhemig, Lucineia Carvalhais, destaca que a oferta de leitos de terapia intensiva tem sido prioridade. “São os leitos mais demandados e os que a Fhemig mais tem conseguido ampliar, com agilidade e esforço”, comenta. A procura por  leitos de UTI  ainda deve perdurar um tempo, de acordo com a diretora. “São reflexos dos pacientes que se contaminaram antes do fechamento do comércio e que agora se agravam. Já começam a ser sentidos os primeiros sinais da onda roxa, mas ainda é cedo para percebermos a diminuição dos casos de forma mais duradoura. Nossa expectativa é de que haja maior conscientização da população, com maior adesão às medidas de prevenção, e aí sim, teremos maior tranquilidade”.

Histórico

A Fhemig registrou ampliação de leitos também no último ano. Em janeiro de 2020, de acordo com o Plano de Capacidade Plena Hospitalar (PCPH, disponível na página da Fhemig), o Hospital Eduardo de Menezes oferecia dez leitos de terapia intensiva cadastrados, que foram ampliados progressivamente para 30 e, agora, para 40.

A gerente assistencial Tatiani Fereguetti lembra o esforço e a dedicação da equipe multidisciplinar do HEM. “Diante da escassez de profissionais no mercado, trabalhamos muitas vezes com jornadas extras que permitiram a garantia da assistência ininterrupta. Aguardamos novas contratações até o final dessa semana, já que o último chamamento emergencial teve adesão e teremos ampliação das equipes”, prevê a gerente.

Atendimento

Para oferecer atendimento integral a casos de covid-19, tanto o HEM quanto o Hospital Júlia Kubitschek contaram também com a retaguarda essencial da Unidade de Apoio Assistencial à Saúde Galba Velloso (UAAS-GV) e do Hospital Alberto Cavalcanti, que passaram a receber os pacientes que necessitam de leitos clínicos não relacionados à covid-19.

Especializado na assistência às doenças infectocontagiosas, o Hospital Eduardo de Menezes recebeu o primeiro caso de covid-19 no dia 21/1 do ano passado e se tornou o primeiro hospital com dedicação integral ao coronavírus, devido à reconhecida experiência e qualificação.

- Publicidade -

Mais Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Últimas Notícias

O futuro da Indústria é o Lean 4.0

Essa metodologia, que nasceu no chão de fábrica automotivo, é hoje reconhecidamente uma das melhores práticas de gestão industrial, e seu sucesso fez com que se expandisse também para outros segmentos

Caminhões autônomos movimentam peso de 35 mil ‘Maracanãs’ em mina de Minas Gerais

No local, veículos da Vale transportam minério de ferro sem operador na cabine desde 2016. Segundo a empresa, tecnologia diminuiu emissões de carbono e aumentou produtividade.

Mamografias logo após vacina contra covid-19 não é recomendada

Recomendação é que se espere de duas a quatro semanas

Exercício físico com supervisão é benéfico na pandemia

Saúde mental e física melhoram mais quando prática é supervisionada
- Publicidade -

Mundo Go!

Gatos e bolas de pêlo: Quando se Preocupar?

Sabemos o quanto os gatos são caprichosos com a limpeza do corpo, eles podem passar até 50% do tempo acordado se lambendo e muitos pêlos são engolidos nesse processo.

Confira as propriedades e benefícios da cenoura

A cenoura é um vegetal com qualidades benéficas tanto para a saúde como para a estética. Ela é utilizada há muitos anos como remédio e também como bálsamo de beleza. Vamos ver algumas das propriedades mais interessantes desse vegetal e os benefícios que oferece ao organismo.

Segundo estudo, 38% das mulheres já foram infiéis durante os relacionamentos

Dizem que todo homem é infiel! Segundo a crença, a infidelidade seria de posse quase que única e exclusiva dos homens. Mas, sabe-se, que já não é bem assim.
- Publicidade -
- Publicidade -