27 C
Belo Horizonte
sábado, 10 / abril / 2021
- Publicidade -

GDSolar anuncia investimentos de R$ 105 mi em Minas Gerais

Mais Notícias

Viih Tube debocha de Juliete ao dar nome inusitado para partes íntimas

Juliette Freire no BBB21; advogada chama partes íntimas femininas com nome masculino.

Samarco pede recuperação judicial

A decisão também foi divulgada pela Vale em um comunicado ao mercado

Sorteio da mega-sena pode pagar R$ 27 milhões neste sábado

Aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet

Choque com tropas deixa 11 manifestantes mortos em Myanmar

Em Taze, manifestantes enfrentaram militares com armas caseiras

O governador Romeu Zema recebeu, na tarde dessa quarta-feira (14/10), representantes da empresa GDSolar para anúncio de novos investimentos em Minas Gerais. O grupo, que atua no segmento de energia fotovoltaica, vai construir 11 novas usinas, num valor total de R$ 105 milhões. Com os novos negócios, a GD Solar soma investimentos de R$ 281 milhões no território mineiro, atingindo a capacidade instalada de 65 megawatts (MW). As cidades que receberão os investimentos são Iraí de Minas, Guarda Mor, Ibiá, Nova Ponte, Frutal e Inimutaba, nas regiões Alto Paranaíba, Noroeste, Triângulo Mineiro e Central.

A simplificação para implantação de empresas de energia fotovoltaica, a melhor legislação do segmento no Brasil e os incentivos mais efetivos à geração de energia solar, além da grande incidência de raios de sol, são fatores determinantes para a atração de novos negócios.

O governador Romeu Zema destaca que Minas Gerais se tornou um estado bastante promissor para quem deseja investir em energia fotovoltaica. “Nosso foco é facilitar a vida do empreendedor. O governo atua de maneira simples e objetiva, desburocratizando as ações. O anúncio feito pela GDSolar reafirma o nosso compromisso em fomentar o desenvolvimento econômico a fim de gerar emprego e renda para os mineiros”, destacou.

Exemplo mineiro

O CEO da GDSolar, Alexandre Gomes, destacou que a atuação do Governo de Minas Gerais é um exemplo para o Brasil, enfatizando o planejamento para ampliação de novos investimentos no estado. “Nossa casa é Minas, cerca de 40% do nosso portfólio está aqui. Encontramos melhores condições para investir e queremos levar desenvolvimento para as regiões que há tanto tempo sofreram por causa da seca”, destacou.

Até 2021 a GDSolar colocará em funcionamento 18 usinas. O objetivo do grupo é atender às demandas de empresas preocupadas em mudar a matriz energética com baixa emissão de carbono, aliado à redução de custos.

“Apesar do momento de pandemia, Minas Gerais tem atraído cada vez mais investimentos. Somente no mês de setembro, fechamos com saldo de R$ 7 bilhões em novos negócios. Os números reforçam que o trabalho feito tem gerado bons resultados”, ressaltou o governador Romeu Zema.

Os investimentos das empresas de energia solar acompanhados pela Agência de Promoção de Investimentos e Comércio Exterior (Indi) reafirmam a confiança dos empresários. Somente na região Norte, existem dez projetos formalizados e 16 em negociação, somando-se R$ 47 bilhões em novas atividades.

A reunião para o anúncio da GDSolar contou com a presença do secretário-geral Mateus Simões, do secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio e o presidente do Indi, Thiago Toscano.

Vanguarda de energia fotovoltaica

De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Minas Gerais possui a maior potência instalada de geração de energia solar, representando 19,9% do total do Brasil, com capacidade de geração de 736 MW. Minas lidera o ranking seguido pelos estados do Rio Grande do Sul, São Paulo e Paraná. Já em geração centralizada, a potência instalada em operação em Minas é de 529 MW, perdendo apenas para a Bahia.

Sol de Minas

Para fomentar o desenvolvimento econômico e apostar no potencial de produção de Minas Gerais, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede) criou o programa Sol de Minas. A ação faz parte do planejamento estratégico do Governo de Minas Gerais e tem objetivo principal de alavancar o protagonismo do estado no setor de energia fotovoltaica em relação ao Brasil.

O projeto também conta com a participação de demais órgãos do governo, como a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), o Indi, o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene) e da Cemig.

O secretário adjunto da Sede, Fernando Passalio, destaca a importância do programa e a necessidade da diversificação da economia. “Temos o estado com o melhor índice de irradiação solar e um governo que gera a confiança nos empresários, e o Sol de Minas apresenta inúmeras oportunidades para o mercado. Grande parte do volume de investimentos atraídos em Minas é para o setor de energia limpa, gerando oportunidades para as regiões Norte e Nordeste.  Investimentos de todo o mundo estão vindo para o nosso estado. Bons ventos sopram para nossa diversificação da economia e a geração de riqueza no estado”, afirmou.

- Publicidade -

Mais Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Últimas Notícias

Viih Tube debocha de Juliete ao dar nome inusitado para partes íntimas

Juliette Freire no BBB21; advogada chama partes íntimas femininas com nome masculino.

Samarco pede recuperação judicial

A decisão também foi divulgada pela Vale em um comunicado ao mercado

Sorteio da mega-sena pode pagar R$ 27 milhões neste sábado

Aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet

Choque com tropas deixa 11 manifestantes mortos em Myanmar

Em Taze, manifestantes enfrentaram militares com armas caseiras

Funeral do príncipe Philip deve ocorrer no dia 17

Cerimônia estava planejada; rainha Elizabeth passa por 8 dias de luto