24.5 C
Belo Horizonte
Tuesday, 18 / May / 2021
- Publicidade -

CoronaVac é efetiva contra variante brasileira da covid-19

Mais Notícias

Butantan envia mais 1 milhão de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde

Desde janeiro, instituto já entregou 42,05 milhões ao programa

Ao vivo: CPI da Pandemia ouve Marcelo Queiroga, ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que o Brasil distribuiu mais de 77 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus para estados e municípios. “Isso faz do Brasil o quinto país que mais distribui doses”.

Minas Gerais tem 35.165 mil mortes por covid-19

Minas Gerais tem mais de 35 mil mortos por corona

A vacina CoronaVac, imunizante fabricado pelo Instituto Butantan e pela farmacêutica chinesa Sinovac, é 50% eficiente contra a variante P.1 da covid-19, que surgiu em Manaus e que já predomina em diversos estados do país. A efetividade em prevenir o adoecimento foi confirmada 14 dias após a aplicação da primeira dose.

O estudo foi feito com 67.718 trabalhadores da área da saúde de Manaus e foi divulgado hoje (7) pelo grupo Vebra Covid-19, que reúne pesquisadores de instituições nacionais e internacionais, secretarias estaduais de Saúde do Amazonas e de São Paulo e as secretarias municipais de Saúde de Manaus e São Paulo, apoiado pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

A pesquisa ainda não avaliou a efetividade após a aplicação da segunda dose, o que vai ser coletado agora, nas próximas semanas. “Na análise interina, a efetividade da CoronaVac foi de 50% na prevenção da doença sintomática pela covid-19”, diz o relatório do estudo preliminar.

“Esses resultados são encorajadores porque a CoronaVac continua sendo efetiva na redução do risco de doença sintomática em um cenário com > (maior que) 50% de prevalência da P.1”, diz o estudo. “Esses achados apoiam o uso contínuo dessa vacina no Brasil e em outros países com a circulação da mesma variante”, disseram os pesquisadores.

Para o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, as pesquisas de campo estão comprovando a eficiência da vacina, assim como foi determinada a eficácia pelos estudos clínicos. “Se após a primeira dose a eficácia é 50%, espera-se que após a segunda dose esse percentual suba substancialmente”, disse Covas, citando outro estudo, feito no Chile, onde a CoronaVac também está sendo aplicada na população, que aponta uma diminuição na internação e nos óbitos de pessoas com mais de 70 anos.

A CoronaVac é uma vacina composta de vírus inativado, o que significa que ela possui todas as partes do vírus. Isso pode gerar uma resposta imune mais abrangente em relação ao que ocorre com outras vacinas que utilizam somente uma parte da proteína Spike (proteína utilizada pelo coronavírus para infectar as células). A vacina é aplicada em duas doses, com intervalo entre 14 e 28 dias.

Edição: Lílian Beraldo

Ela tem ganhado mais de R$ 5 mil por mês Bolos no Pote Lucrativos

O setor de alimentos é um dos poucos que cresce a cada ano independentemente da crise.

Ouça mais de 2 milhões de músicas no Prime Music | Teste Grátis 30 dias

Seus artistas e canções preferidos. Ouça o melhor de Caetano Veloso, Ludmilla, Gusttavo Lima, Queen, Pabllo Vittar e muitos outros.
- Publicidade -

Mais Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Últimas Notícias

CPI da Covid: Ernesto diz que não fez declarações “anti-China”; senadores contestam o ex-ministro

Em seu depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito que analisa a gestão da pandemia de Covid-19 pelo governo

Modelo Bianca Domingues disse que estava fazendo sexo com MC Kevin antes do artista cair de varanda de hotel

A modelo Bianca Domingues e o funkeiro MC VK revelaram à Polícia Civil que estavam com o cantor no momento do acidente

Câmara discute destino de precatórios do Fundef

Destino de parte dos recursos ainda não pagos está em análise